Editora Toma Aí Um Poema abre chamada para publicação de originais

Chamada tem como foco autores iniciantes que frisam pautas contemporâneas; ao todo, serão 15 obras de poesia selecionadas; prazo vai até dia 30 de junho

A editora do Toma Aí Um Poema — um coletivo preocupado com a inserção de autores e autoras independentes em novos espaços de divulgação e promoção de literatura — está com chamada aberta para envio de originais com foco em autores estreantes em poesia e que conversem com temas contemporâneos, relevantes na atualidade. O prazo vai até dia 30 de junho. As 15 obras selecionadas serão financiadas por meio de campanhas de pré-venda.

Neste ano, a editora já publicou 15 livros do gênero. O objetivo é fechar 2022 com, no mínimo, 45 publicações, mais que o dobro do ano passado. Autores que desejam participar da criação do livro encontram no Toma Aí Um Poema sua casa editorial. “Atraímos autores inventivos e criativos, cheios de ideias que querem poder opinar na diagramação da página, na criação da capa e em diversos elementos da criação do livro. Autores que pensam no livro não apenas como um material, mas com paixão pelo livro e pelas suas possibilidades dentro do design”, evidencia a editora Jéssica Iancoski.

Os originais devem ser enviados para o endereço de e-mail [email protected]. O arquivo do original deve conter um mínimo de 50 poemas e um máximo de 80, e ser intitulado como “ANEXO 1”; o autor também deve enviar uma apresentação da obra de no máximo uma lauda, intitulada como “ANEXO 2” e uma seleção de cinco poemas da obra em um arquivo avulso, intitulado como “ANEXO 3”.

Em 2022, a editora já publicou os três primeiros volumes da antologia poética “Outros 500: não queremos mais o quinhentismo”, ação que integra a “CEMana de 22”, projeto que tem como objetivo, 100 anos depois da Semana de Arte Moderna, organizar, mapear e registrar a produção contemporânea de poesia. Foram eles: “Poesia minimalista”, com apoio da escritora Luci Collin; “Uma Mulherzinha Não. Um Mulherão”, com apoio da escritora Silvana Guimarães” e “LGBTQQICAPF2K+: O Amor é gigante”, com apoio da Simone Teodoro. 

Entre as publicações individuais, destacam-se o “Livro de Poemas” do coletivo Glense (Guerrilha Literária Espontânea na Sala de Estar), “Na Ponta da Línguaª Gem(A)”, livro de poemas visuais de Lúcia Furtado [ LuF ], e “Estranha Língua”, de Diogo Borges.

Um modelo de publicação mais livre: o autor no centro da publicação

O objetivo do Toma Aí Um Poema é publicar o máximo possível de poesia, incluindo minorias; fazer circular novos pontos de vista dentro da literatura brasileira; e auxiliar e fornecer informações para autores independentes sobre o mercado editorial brasileiro. 

“Queremos contribuir e estimular a literatura gratuita e livre para todos”, frisa a editora Jéssica Iancoski. “Estamos incentivando a emancipação dos autores, em relação às editoras prestadoras de serviço. Acreditamos em um mercado editorial mais justo e sem  exploração.” 

A editora não tem fins lucrativos. “Estamos construindo um modelo de publicação com base no sonho de que o autor possa vir a ser o principal beneficiado pelo seu trabalho”, sublinha. “Por isso, enquanto editora, cobramos apenas pelo trabalho que tem que ser realizado e não pelas vendas, abrindo mão dos direitos autorais para que o autor os possua por completo. Desta forma, costumamos dizer que estamos entre a publicação independente e uma tradicional — posicionando-nos como uma parceira do autor para a criação do livro.” 

Mais do que editora, o Toma Aí Um Poema é um projeto social de acolhimento, de incentivo e de desenvolvimento da escrita e da leitura. É uma potente publicadora de material literário em múltiplas mídias: podcast (o maior de literatura falada no Brasil, com mais de 65 mil ouvintes somente no Spotify), revista, livros físicos e digitais e redes sociais.   

FAQ

>> O Material precisa ser inédito?
Não, desde que o autor/autora/autore possua todos os direitos autorais do material.

>> Pode ter sido publicado online em plataformas como o Kindle da Amazon?
Sim, desde que não tenha sido publicado em versão impressa.

>> Quais são os temas contemporâneos?
Tudo o que dialoga com o mundo em que vivemos hoje é contemporâneo. Falar do ponto de vista das minoritárias é contemporâneo. Falar da tecnologia é contemporâneo. Falar de política é contemporâneo. Até mesmo falar da natureza e do amor, dependendo do modo como se fala, é contemporâneo. Vale tudo, desde que dialogue com o mundo atual.

>> Preciso omitir o meu nome?
Não. O material passa por diversas leituras dentro do nosso coletivo. A pessoa responsável pela primeira leitura fica encarregada de padronizar os documentos e retirar os nomes dos participantes, antes de passar para a próxima leitura.

>> Se eu mandar um livro com menos de 50 ou mais de 80 poemas automaticamente não será lido?
Provavelmente não será lido.

>> A chamada de originais aberta é restrita a quem tem 0 livros publicados ou quem tem 1 livro pode participar?
Quem tem livros publicados pode participar. A chamada é focada em autores e autoras iniciantes — não quer dizer que é exclusiva. Além do mais, temos nossas dúvidas sobre como se define quem é iniciante ou não (AHAHA).

4 Comentários em “Editora Toma Aí Um Poema abre chamada para publicação de originais”

  • Uma iniciativa cidadã, dessa menina, dessa gigante que se chama Jessica e que, através do projeto Toma Aí Um Poema, está abrindo portas para centenas de poetas que buscam luz na seara literatura contemporânea do Brasil.

  • Excelente iniciativa da TAUP para visibilizar a poética de todas as paragens desse Brasil. Quanto mais poesia, melhor.
    Aplausos, e que os/as/es selecionados/as/es tenham êxito e inspirem outros/as/es.

  • PAULA AMALIA ANIAS

    diz:

    Gratidão por oportunidades como essa , dar espaço a pequenos autores e democratizar a cultura e a literatura.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.