8 Poemas Sobre “Notícias” | Vozes da TAUP

Poemas sobre Notícias escritos por Flavia Ferrari, Ronaldo Rhusso, Géssica Menino, Rozana Gastaldi Cominal, Jaime Jr. , Leandro Emanuel Pereira e Jéssica Iancoski

Flavia Ferrari —

Retrospectiva

Julho/2022: quem mandou matar Bruno e Dom?

Eu nasci em um dia de janeiro
Um dia “útil” qualquer
Rompimento da barragem de Brumadinho
Eu nasci em um dia de fevereiro
Falava-se muito do carnaval
Incêndio no Ninho do Urubu
Eu nasci em um dia de março
Rios do norte brasileiro em época de cheia
Líder Guajajara assassinado
Eu nasci em um dia de abril
Domingo de passeio
80 tiros
Eu nasci em um dia de maio
Desabrocha a flor que leva o seu nome
15 milhões de desempregados no Brasil
Eu nasci em um dia de junho
Festa de São João
Brasil no mapa da fome
Eu nasci em um dia de julho
Recorde de baixas temperaturas na região sul
Massacre em Altamira
Eu nasci em um dia de agosto
O mês dos ventos
Incêndio na Floresta Amazônica
Eu nasci em um dia de setembro
Cadê a primavera?
Ágatha Félix presente
Eu nasci em um dia de outubro
Educação é o caminho para a igualdade
Estudantes brasileiros não conseguem participar das aulas remotas
Eu nasci em um dia de novembro
Naquele momento em que “o ano voou”
João Alberto assassinado no supermercado
Eu nasci em um dia de dezembro
Estranhamente fazia frio no hemisfério sul
É pandemia ainda
Sigamos nascendo
Mesmo com a morte da Esperança
Seus descendentes hão de herdar alguma fé

*

Ronaldo Rhusso —

Classificados

“Procuro
quem destrua o muro
desse infame medo
a travar o desejo
e deixar estilhaços,
corações partidos”…

*

Jaime Jr. —

Quando estou de farda o que vejo na sua mão é arma

Desligo a TV, mas escuto os gritos na rua
Olho pela janela e vejo a notícia ao vivo
Mais um corpo preto e pobre caído
Morreu de tiro, na sarjeta, só
Dano cerebral causado por chumbo
Era carpinteiro, marido e pai
Bom vizinho, trabalhava e estudava
Mas vão alegar legítima defesa
Afinal, um pobre preto com um livro na mão
É ameaça!

*

Géssica Menino —

Notícias

Mais uma vítima de feminicídio;
Mais uma vítima de bala perdida.

Aumento do desemprego;
Aumento do número de brasileiros que passam fome;
Aumento da gasolina e dos itens básicos.

Vítima de golpe, tenta recuperar seu carro, realizando uma
Vaquinha. Viraliza brasileiro que crítica cancelamento de
Voos. Exposições a vídeos fazem brasileiros buscar mais plásticas.

Vítimas de enchente…
Vítimas de deslizamento…
Vítimas de … Vítimas de … Vítimas de …

*

Rozana Gastaldi Cominal —

*A casa caiu!*

Governo golpista traz à tona
alguns dos cacófatos mais conhecidos:
A mala ia se pudesse
Mas como a mala não posso
A mala fica
V.A.Z.I.A


Surpresa com a notícia divulgada?
Mais fácil aprender mesóclise fora de uso:
Amá-la-ia se pudesse
Mas como amá-la não posso
Mais fácil é enviar dólares
A mala nada na lama em um paraíso fiscal


Em breve
mais um furo de reportagem:
Bater panelas ainda não é causa vencida
Capetão quer pobre de barriga v.a.z.i.a
Abrir janelas ainda está em todas as mídias
Vírus x verme: cresce o número de mortos
E as balas ainda continuam perdidas
Salvem as almas, clamam os pastores de mercado


Manifestantes antiaborto e
fundamentalistas religiosos exorcizam demônios?
Mente v.a.z.i.a, oficina do diabo vivem a esbravejar
Não basta a perda total da inocência
Querem a criança de 10 anos sacrificar
São exímios na prática de abortos em série


E o covarde? E a Covid?
De mala e cuia pros Esteites
enquanto aqui mais de cem mil covas ardem
E nós?
V.A.Z.I.O.S
sem ar, em casa

escândalo$ diários

pá-pá-pá
patetas, perversos, pestilentos
picaretas, pilantras, podres poderes
pum-pum-pum


que tiro foi esse?
barbárie, revolta, volta da inflação
v.a.z.i.o está o bolso do brasileiro
v.a.z.i.a, a mesa onde havia comida
estão lá os corpos, os úteros
v.a.z.i.o.s
estendidos no chão


fora! fora! fora! vem a desforra


indignadas, as pessoas reagem
diante do v.a.z.i.o inflar-se
sim, as urnas não estarão v.a.z.i.a.s
consciência coletiva, hora de votar
e sair às ruas e vibr-ar-ar-ar

*

Leandro Emanuel Pereira —

Boas novas

Nem me ousem importunar;
Se as palavras forem severas;
Mintam, se necessário florear;
Imagens nascidas de tragédias…

Doravante, só quero boas novas;
Não precisam de ser fresquinhas;
Jamais pedirei provas;
Das respetivas entrelinhas….

Quando o mundo estiver;
Prestes a explodir;
Então ignorem-me a valer..

Posso estar a beber um vinho;
Contemplando o horizonte;
E não pretendo ser incomodado…

*

Jéssica Iancoski —

PEDRO, ACORDA!

a notícia que queremos ler 
ainda não deu no jornal


e ficamos assim esperando 
o sol o trem o aumento
e nenhum deles vem


esperando esperando
a notícia que não vem


e vamos entristecendo 
com a previsão do tempo 
e os boletos vão vencendo


enquanto os homens que 
não conhecemos também 


e a gente se cansa de esperar
mas continua esperando a notícia 
e a morte que não vem

4 Comentários em “8 Poemas Sobre “Notícias” | Vozes da TAUP”

  • Leandro Emanuel Pereira

    diz:

    Que deleite este exercício de juízo crítico, em formato poético. Continuemos este caminho. 🙂

  • Rozana Gastaldi Cominal

    diz:

    Extra, extra! Ler é urgente!

  • Flavia Ferrari

    diz:

    Eba! Que bacana ler todos juntos!

  • Danou-se!!! Hoje que vim ver… Ficaram muito bons e perfizeram o sugerido no Tema!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.