7 Poemas de Bruna Silveira | Poesia Contemporânea

 

Espelho Poético

 

Sou poeta,
Sou atleta,
Sua poeira lunar.

Sou Bacante,
Sou Perséfone,
Um mistério a desvendar.

Sou pesquisadora,
Professora,
Sonhadora,
Sou a materialidade da utopia,
Disposta a serrevelar.

*


Aquarela do Sentir

 

Sua presença
aquece minha existência,
faz minha essência
criativa inebriar.

Você trouxe poesia
a minha vida vadia
com a magia contida
no seu olhar.

Quero te convidar
a usar a psicanálise
para minha alma
desvendar.

O quanto, com você, meussentimentos
ganham cor e dançam…

Se divertem, em festa,
feito crianças
felizes porte reencontrar.

*


A poesia transfigurada

 

Encontrei a poesia
Entre asruas de Arraial.
Com um vestido decorado
De tercetos e quartetos.

No cabelo ondulado,
Essa sextilha com beleza sem igual.
Em seus braços,
um ramalhete metrificado
com flores de metáforas,
zeugmas e aliterações
Seu sorriso abonecado
inundou meu coração.

De uma paixão extrema
que me fez compor esse poema
Para ilustrar a minha fascinação
Portão bela criatura
Encontrada em meio a aventura
a inspiração.

*


Romance à moda de Shakespeare

 

Percorro a dramaturgia de Shakespeare
Como uma adulta caminha pela infância,
Busco entre os fragmentos de um romance do passado
O reflexo de um amor distante.

Serás Romeu?
Um jovem apaixonado,
Disposto a largar tudo
Em nome de um sentimento?

Serás Otelo?
Homem possesivo que quando ameaçado
É capaz de destruir a flor cultivada
Com as próprias mãos?

Tens o amor honesto e singelo
de Cordélia?
Ou a paixão ambiciosa de
Goneril e Regan?

Sobre o que sentes não sei
Mas compreendo o que és.
Tornastes a incógnita mais intrigante
O paradoxo estimulante
A sagacidade hamletiana incompreendida
A beleza da liberdade
Materializada em vida.

*


Dispersando eternidades

 

Os Dentes de Leão se destinam a dispersão.
Encontrar um é o mesmo que presenciar
Resquícios de eternidade em cada semente

Vê-los partir é semelhante à vislumbrar
O nascer de uma nova vida.
Eu me apaixonei por um
Quis contrariar o destino
Desafiarseuslimites

Agora restam-me o caule sem a vida
E a certeza da singularidade da flor
Sua breve companhia
Motiva-me a semear gotas de eternidade
No coração de crianças.

Assim, elas poderão ter o pouco de beleza
Daquele encontro de amor
E despedida.

*


Olhos de Jabuticaba

 

Olhos de Jabuticaba…
Despem a minha alma inerte
Me deixa fantasiar…

O céu estrelado
Na cabana ao seu lado
Seus olhos de jabuticaba
[a me penetrar….

Sou poeta, mas nunca encontrei
A poesia correta
Que seus olhos de jabuticaba
Tem a me revelar

Vamosfazer um trato?
Deixa eu verseu retrato
E livre me permitir delirar…

Assim, aossons de Jobim e
[Desperta
Posso me fazer
[Poeta e a magia desses
Olhos de Jabuticaba
Finalmente, encontrar…

*


Poesia do encontro

 

Sonho em ser a melodia da sua canção
As batidas doces do seu coração
O fôlego de vida em sua vida vadia
Trazendo a sua existência arte e poesia .

Desejaria com toda a minhasforças de ter,
Porque não tem como esquecer.
Esse olharsensível para vida
Essa sua forma de reagir ante a lida

Utopia distante,
Amorimpossível ,
Meu amorseria arapuca
Para sua alma livre
Prefiro te ver nassombras do teu cansaço,
Do que prendê-lo com um laço
Roubando te ti o brilho de ser.

Porisso, faço poesia
Porque só de escreversobre você
Encho-me de alegria.
E inundo-me com a elegia de te ter.
Mesmo que por um, breve instante,
O poema se forma restante
E em meussonhos esfacela a lembrança de você.

Com isso se esvai, a alegria,
Materializa a poesia
E aumenta minha vontade de escrever.

Quem sabe amanhã ao nascer da aurora
Torna a poesia voltar como agora
E novamente posso te ver?

Quem é Bruna Silveira?

Escritora, leitora voraz e educadora. Inspirando pessoas através da educação e poetizando a vida por meio da arte.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.