Re#556 Venâncio Grosso – Besouro Negro | Poesia Geopolítica Ambiental

Poema de Venâncio Grosso – Besouro Negro, presente na nossa antologia Chorando Pela Natureza: Poesia Geopolítica Ambiental. Leia de Graça.

 

►► Espalhe poesia. Apoie o nosso projeto e cresça junto!

https://apoia.se/tomaaiumpoema


Venâncio Grosso – Besouro Negro

 

Sou um gafanhoto verde, várias pernas.

Devoro plantações inocentes e indefesas.

O Besouro Negro me ajuda, na lerdeza.

Se revira, ali fica em tua agonia eterna.

 

Mas existem as danadas das rapinas

Que num sopapo arrancam-me as ancas.

As formigas cinzudas respeitam a rotina,

Não tardam a derrear minha matança.

 

Se não bastasse, ali vem as baratas:

Asquerosas e incompetentes companheiras.

Só trazem o nojo de sua forma e cor asca.

 

Nem são azuis, nem verdes, nem vermelhas.

São marrons… Cor inferior e sem graça.

Se fossem brancas, talvez tivessem alguma beleza.

 

Use #tomaaiumpoema

Siga @tomaaiumpoema

_________________________________

Poema: Besouro Negro

Poeta: Venâncio Grosso

Voz: Jéssica Iancoski | @euiancoski


A poesia dominará o mundo!

Siga O Toma Aí Um Poema no Instagram

@tomaaiumpoema

Pela vida, nos ajude a espalhar mais poesia!

FAÇA UM PIX DE QUALQUER VALOR <3

tomaaiumpoema@gmail.com

ou CNPJ 33.066.546/0001-02

Até mesmo um real nos ajuda a manter o projeto

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *