“Memórias Agrestes” conheça o livro de estreia do poeta cearense Mateus Lira

Memórias agrestes, de Mateus Lira
Isto Edições — 2022 

Eu teço este céu/ eu teço estas curvas
E com ardis de cólera/ eu teço meu chão

O livro Memórias agrestes, estreia do escritor cearense Mateus Lira, revisita uma série de paisagens que já se foram mas estão presentes. Levando o leitor embalado em lembranças do interior do Ceará até o Rio de Janeiro, Mateus traz à luz as emoções, percalços e situações vividas desde sua terra natal até a capital fluminense, cidade onde viveu trabalhando como livreiro no centro da cidade — para depois voltar e se estabelecer em Sobral.

A obra reúne 36 poemas separados em três partes: “Itinerário Existencial: Vida e Medo”; “Urbanos e Preâmbulos: Concreto Descobrimento” e “Sertão: Nascimento e Volta”. É através dessa tríade que cruzamos a imagem de um pedaço do nordeste vívido aos olhos do poeta, “do rio Acaraú ao mar de Fortaleza” e chegamos a um Rio não tão maravilhoso.

Nas palavras de Mateus, os poemas “soam como um itinerário de uma quase-vida, atravessando diferentes climas e lugares do país”.

No prefácio, o músico e escritor Leo Mackellene reflete: “Memórias agrestes é o belo nascer de um poeta que sai e que volta. O poeta está só, nas suas memórias agrestes, como agreste é o mundo todo, ainda que tudo esteja em movimento. Porque o sertão é dentro. Essa é a força do seu poema: mantê-lo vivo. Mantê-lo vivo por ora, mantê-lo vivo depois.”

Na capa e miolo a edição tem ilustrações de Priscila Reinaldo, poeta, artesã e médica. 

Memórias agrestes

Poesia. 70 páginas. 14x21cm

1ª ed. – Isto Edições – 2022 

ISBN 9786599596674

Preço de venda: R$ 34,00

Disponível no site da editora e outras plataformas: 

Sobre o autor 

Mateus Lira é poeta e produtor cultural independente. Nasceu em 1996, em Cariré (CE). Entre 2015 e 2016, viveu na cidade do Rio de Janeiro. Formou-se em Filosofia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Atualmente está radicado em Sobral (CE). Como produtor cultural, participou do Coletivo Fagulha Literária, Coletivo Lado B e Coletivo Cardume, este último na sua cidade natal, Cariré. Como escritor e poeta, publicou alguns poemas em revistas eletrônicas, tais como Revista Supernova, Revista Tamarina e Revista Sucuru. Também participou das Coletâneas: “Poetas Brasileiros Contemporâneos”, “Poemas do Eu”, ambas organizadas pela Editora Persona e  “Antologia Retrospectiva 2021” pela editora Toma Ai Um Poema.  Memórias Agrestes (2022) é seu primeiro livro, publicado pela editora Isto Edições de Porto Alegre.

Sobre a editora:

A Isto Edições é uma editora independente do Rio Grande do Sul que publica apenas poesia. A partir do segundo semestre de 2022 trará diversos livros inéditos ao Brasil, vindos de Portugal, Espanha, França e países da América do Sul, além de novos/as autores/as brasileiros/as e novas traduções de algumas obras de García Lorca.

Alguns poemas do livro

Divina Comédia Humana: uma ode à liquidez do instinto

coração mais profundo é a pele 
cuja maior profundidade existe 
na multiplicidade do toque
a quentura pesa a noite 
termina e recomeça,
é também eterna,
pois é finito tudo o mais.

Naufrágio praiano

pés rachados
na areia de Iracema.
— desejo em peito oco —
eis meu coração deserto
meu lugar, meu poema
não vale a ponte velha
figurada no antebraço amoroso, 
não vale o entardecer
sob os corpos de beijos e sal. 
não vale meus quatrocentos não vale seu corpo moreno, 
nem seus cabelos cachos
sobre o mar estrelado.

Flor noturna

no velho barraco
teu corpo estirado
o olho no teto
um buraco, um planeta 
e tudo em mim 
exposto
feito
tiro de fuzil
a confundir-se
com a roupa batida
das lavadeiras à beira-rio, 
e o pingo cristal 
fabricava
o mel da flor noturna 
juntando-se à tua 
silhueta na janela.
Imagens e outros releases da editora disponíveis em:

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *